2015-08-16

Gostava que todos os tempos caíssem, como se alguém abanasse a árvore que os frutifica, a meus pés, podendo apanhar um a um, armazená-los na minha t-shirt suja, correr para casa feliz com a minha riqueza de ter, para saborear, todos os tempos que plantei.

Sem comentários: