2012-12-20

Quando chegares ao final do infinito acorda. Lembra-te que nem ele existe. Serás livre. E quanto te vires livre, conhecerás outros igualmente livres. Pára. Lembra-te que nem tu nem os outros existem separados. Serás Um. E quando te vires Um perceberás que nem aí, Único, te chegará o universo ou o infinito, nem toda a infinitude de universos, multiversos, hemisférios e equadores, que tudo é uma pequena estrela que vai, junto com todas as outras do teu firmamento, iluminando a noite da tua infância. Quando te souberes não saberes quem és chegarás a Casa.

1 comentário:

José Lopes disse...

Somos únicos mas completamo-nos, e sós estaremos sempre incompletos.
Feliz Natal
Cumps