2014-09-29

Ao adormecer não fechei os olhos. Ficaram acordados para verem a claridade que se desdobra na obscuridade da noite caída há muito. Talvez assim me concedam crédito quando lhes falo dos reinos que vi quando eles dormiam, fechados. Felizmente são cegos, dizem, para poderem decifrar a seu bel prazer os impulsos que lhes chegam dos parcos espectros que visualizamos.
Mais cego não é aquele que não quer ver, mas o que não sabe que vê.

Sem comentários: