2013-04-26

Está na hora de me chamar.
De mim conheço poucos, mas a cada saída para a rua, todos ouvem e se unem, trazem-me todos os lugares que em corpo ainda não visitei, todos os sabores, sentidos e segredos que não se escondem, apenas se esgueiram para que possa eu viver o momento.
Eu, em muitos, por mim e pelo mundo, enquanto livre, que haveria eu ser, além de vagabundo?

Sem comentários: