2012-12-20

Calo-me nas palavras. 
Eu. 
Que nem sabia viver. 
Vivo. 
Antes que sobreviva, sobre mim vivo. 
Deu-me o tempo idade e eu, que de brincar ainda me lembro, faça dela fisga e espada, nave e cabana, entre o eu de cá e o eu de lá faço minhas as palavras que um dia deixarei ao deus dará.

Sem comentários: