2009-06-28

Tenho-te no olhar
e procuro-te como se jamais terminasse a noite,
palpitando o bailado
e o cenário do meu respirar,
quero-te perceber e encontrar
nas letras que percorro com o meu arado.

Que de costas se voltem os anjos
e de ti, as tuas, me percorram arfantes
passadas num singelo trocar de vidas,
dou-te a minha sem o saber
porque a tua, sem te encontrar,
tenho-a no sorrir
mais que no olhar...

10 comentários:

Eli disse...

:)

Princesa Bé disse...

mt tempo sem palavras...

agora sou eu que grito...

voltaaaaaaaaaaaaaa

Vieira Calado disse...

Passei para ler, ou reler...

DEixo um abraço

Monilis disse...

Lindo, lindo Miguel.
E um jeito doce de descrever o amor. :-)
Beijo

Anónimo disse...

voltei tb a reler...

Mau Feitio disse...

as palavras brincam dentro de ti, e tu tens a capacidade de as fazer sair assim! maravilhosamente!
bjitos*

O Guardião disse...

Que a busca tenha bons resultados...
Cumps

Bruxinhachellot disse...

Deu a sua sem saber, mas encontrará o que buscas num olhar.
Beijos doces com saudades.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Miguel

Quando as palavras se unem em poesia nelas encontramos esta melodia, esta força e esta nostalgia.

Abraço

guiga disse...

Bela declaração de amor! :)
*.*