2008-06-15

Enquanto o Sol não me faz nascer
germino na terra
das minhas palavras,
onde me banham húmus atenuantes
da vida
e do papel,
que rasgo e onde desenho
o Sol
que me fará nascer...

2 comentários:

LuzdeLua disse...

E como nascem frutos bons, mesmo sem sol.
Deixo-te um abraço com carinho amigo. Boa semana.

Maçã com Canela disse...

É de noite, no silencio da lua que muitas das vezes se formam os meus mais intimos sentimentos... quando tudo dorme...