2005-10-21

Quando não eram pequenos

Eram pequenos,
sorriam por entre as gotas do orvalho
e, também, acenava
quando eu passava pela sombra dos carvalho...

Na mochila pendia um sonho,
caíam de si
para o mundo,
um vazio que é ser
e não estar,
estar e não esmaecer...

Sem comentários: