2015-11-03

A goteira entre a chuva e o céu
onde escorro sonhos aluviados
afoga a memória
de quem esqueceu
a confiança não sacia desconfiados.

Sem comentários: