2015-04-09

No dia que acordei, pouco sobrava da chuva que se escondeu atrás da porta que dá para o mundo.
Dormito para sonhar baixinho com todos os recantos que a vida se encarrega de aconchegar no interior de cada um de nós.
Fico com a respiração suspensa porque atrás de um vocábulo vem sempre a frase que ficou por dizer.
E eu não digo, nem respiro.

Sem comentários: