2014-06-01

Vem cedo, noite, entrar nos meus olhos e deixar-me cair e descansar, ainda que nada se aglomere e rime. Hoje estou telúrico, sequioso e afoito para dormir até a vida saciar-se...

Sem comentários: