2014-05-14

Montesmo

Vou erguendo o montado,
Os meus olhos caminham perdidos entre o cercado, enquanto eu procuro um rasto despegado, não trilhado.
Seja o solo virgem
E eu de mim ao mundo em vertigem,
Caio sempre na ânsia de encontrar as minhas pegadas na neve,
Sem perceber, distraído, que enquanto teço um sorriso
É a própria palavra que me escreve.

Sem comentários: