2014-03-22

703

Confesso,
Eremita,
Com fé só.
E com todas as palavras que cabem no embaciado vidro do autocarro, baixa o pano sobre um dia que parece nem ter nascido.
Ou se nasceu, há muito foi ido.
Não o sei, distante ou ausente, o que me separa do que sou tem semelhanças com o que é diferente.
Confesso. Não sou eu que me meço.

Sem comentários: