2014-02-16

(nada)mos

O borbulhar da voz ecoando sob a superfície da vida é a prova que, ainda, não tiramos a cabeça debaixo do oceano de desconhecimento e vulgaridade em que nada(mos).

Sem comentários: