2010-08-15

In cúri A

Acabamos por ser aquilo que o espelho ditou, cruéis, angustiados, baços e esquivos, porque de nós escorre a incúria de querer abraçar o intangível, sem o saber, afinal, que o intangível sucumbe à nossa própria sombra, ao nosso próprio destino...
Eu sou mau, vil, amedrontando o próprio carisma de ser ninguém. 
E gosto...

Sem comentários: