2009-12-16

Onde quer que estejas

Meus braços quentes
num corpo que nunca toquei,
assim caminho na tua ausência.

Clamo um nome à cor que não te dei
sem saber que o teu silvo,
meu respirar,
é canção de embalar
a quem não abracei…

2 comentários:

Amadeu disse...

Olá Miguel!
Lindo. Parabéns!
Hoje de um modo especial.
Abraço
Amadeu

Miosotis disse...

... tão sensível! Lindo!
Espero que seja apenas 'poesia'...

Aqui vim deixar, amigo, um fraterno abraço.
Sereno Natal!