2009-05-07

Saúdo a saudade que se ausenta
quando se reencontram
olhares nas mãos
da animosidade ternurenta.

Do teu silêncio
recordo apenas a ausência do teu choro inacabado,
cercando-te a matilha
e o tempo atiçado,
há lá sítio para fugir!

Além das palavras
e das cicatrizes
soçobram esteios outrora firmes
e na paisagem
abandonada
uns quantos
oscilantes
solúveis vimes...

4 comentários:

Sofia disse...

"Saúdo a saudade que se ausenta..."

Tenho momentos em que gostaria tanto de usar/escrever tais palavras...

Beijo

Eli disse...

Foste para o nada para escrever o tudo?!

IsaMar disse...

Gosto da parte: do teu silêncio recordo a ausência do teu choro... tantas vezes sinto no silêncio de quem amo, a ausência do seu choro!

Jinhos e continua a escrever.

A. Marinho disse...

Passo só para deixar um abraço...
Andas desaparecido. Espero que esteja tudo bem...